... e deixaram-na entregue aos lavradores da primeira aldeia que toparam. A aldeia demorava às abas do Monte Córdova, serra que se empina e ondeia com as fragosissimas encostas até à vila de Santo Tirso.
In A Bruxa de Monte Córdova, pp 178-Camilo Castelo Branco

18 de Abril de 2014

Maracujá roxo



Os pequenos frutos são cada vez mais procurados  e  desejados,  com inúmeras utilizações passando pela doçaria ou em bebidas refrescantes e é tão gratificante tê-los ao alcance das nossas  mãos… e ainda há as espécies que nos proporcionam sombra agradável nos quentes dias de verão, como é o caso do maracujazeiro.

A propagação por semente  é a forma mais  utilizada de relativa facilidade na germinação – é frequente deparar-se-nos pequenas plantas algum tempo depois do fruto ter caído na terra .    
É  conveniente separar as sementes inviáveis com um copo  utilizando um processo parecido  com a recolha de semente de tomateiro, mas apenas por poucas horas, permanecendo no fundo aquelas que serão viáveis. 
Nesta altura do ano nem será preciso esperar por uma completa secagem das sementes.

28 de Março de 2014

Limonete



Quer tenha um extenso jardim ou um pequeno terraço com alguns vasos, guarde sempre algum tempo e espaço para dedicar ao cultivo de ervas aromáticas – bonitas, saudáveis, frescas, aromáticas e comestíveis… à mão de saborear.

Já efectuamos a propagação por estacaria do limonete cá da Horta.


Lá para o fim do verão é só colher as folhas, guardar como ramos de cheiro, para refrescos ou receitas de doçaria e, principalmente, em perfumado e agradável chá que entre outras coisas funciona como um calmante e relaxante natural.

24 de Março de 2014

Plantar cebola com a chegada da Primavera



 


Cebola branca, redonda, rija  e  suave, para plantar aqui na Horta, adquirida como sempre na zona de Póvoa de Varzim.

 Se a meteorologia ajudar...resta-nos esperar pelo tempo de colher

12 de Dezembro de 2013

Calagem

Procedemos à calagem de uma área razoável cá da Horta, seguindo o conselho de alguns sabedores das coisas da agricultura dado que há muitos anos esta terra não era cultivada.
Em função da área, metade da cal foi incorporada com a mobilização profunda e a parte restante com a regularização do terreno.

Assim, estamos a preparar a terra com a antecedência conveniente para as culturas que irão ocorrer em tempo próximo da primavera, as " novidades" como por estas bandas são chamadas.
Como é do conhecimento geral o objetivo da calagem é corrigir o PH para um desenvolvimento satisfatório das culturas, eliminando a acidez do solo e fornecer suprimento de cálcio e magnésio para as plantas.

11 de Novembro de 2013

Tomilho


Com o aproximar do inverno, quase sempre rigoroso cá por estas bandas, há que resguardar das geadas esta útil planta.
Todos estes ramos são de uma só toiceira.
Vamos secar uma certa quantidade para utilizar em infusão em caso de gripe ou resfriados, especialmente nas situações de nariz entupido e de infecções de garganta.
Esta planta tem muitas outras aplicações benéficas para a saúde e é bastante utilizada em culinária.
Vamos também proceder à propagação desta planta através de estaquia, colocando em água para ganhar raízes e lá para próximo da primavera plantar no jardim bem como, proceder nessa altura, à divisão da cêpa.

25 de Outubro de 2013

Mau tempo no pomar e na horta tudo bem

O temporal dos últimos dias cá por Codeçais fez-se sentir e bem com particular incidência no pomar com o derrube e destruição de algumas árvores de que é exemplo a foto de um damasqueiro que foi cortado cerce à caldeira.

A circunstância de nos situarmos a cerca de 400m de altitude explica quase tudo.

Já na horta, a muita chuva veio em benefício dos nossos legumes. A penca plantada na 1ª semana de setembro e que esperamos vir a colher lá para o Natal está exuberante e o mesmo se passa com a couve rôxa.



17 de Setembro de 2013

Marmelada

Fazer doce de marmelo é sinal de que os dias estão mais pequenos e normalmente já os dias vão mais frescos... mas ao contrário de outros anos ainda vai tanto calor!

Apesar de grande parte dos nossos  marmelos estarem bichentos , aproveita-se o que se puder para fazer a marmelada.


Ora, a novidade é que conseguimos fazer marmelada em apenas 30 minutos. Para tal utilizamos uma máquina de cozinhar, muito conhecida no mercado, e ... adeus à colher de pau e às longas horas de mexidelas na panela, por vezes, com queimaduras à mistura. O resultado final é em tudo idêntico.

Esta é uma das tais modernices que nos dá descanso

8 de Setembro de 2013

Romaria de Valinhas em Monte Córdova

A última grande romaria do ano nesta região decorreu hoje.
A romaria à Senhora de Valinhas tem raízes muito profundas num passado de séculos, confirmadas nas Inquirições Gerais de 1758.
carvalhal de Valinhas
A modesta capelinha é emoldurada por um magestoso e também secular carvalhal a cujos troncos já não se amarram as guitas dos burros mas que fazem sombra e proporcionam descanso a tanta gente que lá se desloca e em cujo  chão ainda são estendidas inúmeras toalhas, das mais diversas cores, com apetecíveis farneis e, pese embora a abundância das bebidas modernas, ainda deparamos com o bem português garrafão de tinto ou  branco, agora mascarado de plástico no seu aspeto.
Seria injusto falar de uma romaria de séculos omitindo toda a força de um povo, incansável no trabalho, gente em luta constante com a aspereza de um planalto que se situa acima dos 400 metros, da severidade dos invernos, dos caminhos ingremes, de carreiros e atalhos, mas que mesmo assim sempre soube organizar-se. A prova disso é-nos dada - mais uma vez -  através das Inquirições Gerais de 1758, confirmando a existência de uma feira anual de quatro dias no arraial de Valinhas  nos dias 5, 6, 7 e 8 de Setembro
Capela de Valinhas (ornamentada em 2013)
e cuja festa à Senhora do mesmo nome se realizava sempre no dia 8, aí se juntando comerciantes que levavam os melhores frutos produzidos em Monte Córdova e também eram levadas sementes de centeio, milhão e milho miúdo, vinho verde, animais de criação, ferramentas e instrumentos agrícolas.
Séculos antes da era Cristã já por aqui se fazia sentir a romanização de que é testemunho o castro luso-romano existente no Monte Padrão e os apontamentos da via romana junto à capela de Valinhas; o Mosteiro de S. Salvador de cuja existência nos conduz às preces e orações da mãe de S. Rosendo e ao seu nascimento e baptismo no princípio do século X;  a existência da Casa da Justiça em Redurado; da sua indesmentível fé na igreja de Cristo, albergando 7 capelas, uma igreja paroquial e uma basílica, concorrendo para que se realizasse em média uma festa por mês 
Da ruralidade de tempos idos, as gentes de Monte Córdova caminharam e caminham de forma segura na modernidade, de forma escancarada, ao mundo envolvente atual.

( *António Assunção )

22 de Agosto de 2013

Feijão verde e abóbora porqueira...

... de bom e de mau ano de colheita.
Nestas duas últimas semanas a colheita diária de feijão verde tem rondando entre mais de 1kg e 1,3kg excedendo largamente o consumo cá da casa e ainda bem que é assim porque nos permite congelar para consumir mais tarde.
De péssimo ano tem sido a produção de abóbora porqueira. Das muitas dezenas semeadas não conseguimos colher, até hoje, uma só que seja para guardar e consumir mais tarde. Nunca tal nos tinha acontecido. Começam por amarelecer e apodrecem sem chegar a tamanho razoável de colher.
A mãe do nosso " mestre de lavoura" diz-nos que é por passarem sede. Achava  estranho porque temos abundância de água, mas... afinal tenho de concordar que seja essa a razão. Ao arrancar alguns pés de abóboras verifiquei a existência de galerias escavadas pelas danadas das toupeiras. Temos esta praga a competir com as culturas e pouco ou nada podemos fazer.


16 de Julho de 2013

Morangos

Chega de lamentações... o que lá vai, lá vai.

Nos últimos três anos ( desde que nos instalamos aqui em Codeçais ) temos vindo a dispensar um cuidado  atento ao cultivo do morango e temos sido recompensados.
Este ano o consumo de casa não dá vazão a tanto morango com colheitas 2 vezes ao dia.

Vamos deitando mão às maneiras conhecidas de os armazenar para outras épocas.

23 de Junho de 2013

Piolho em macieiras e na horta

Vai tudo de mal a pior este ano agrícola, cá na Horta, e de pouco nos vale as lamentações.
Diria que é normal nesta altura o aparecimento do piolho cinzento nos novos rebentos mas a infestação desta praga tomou proporções incontroláveis no nosso pomar, atacando sobretudo as macieiras.
De nada valeu a calda bordalesa como preventivo e a aplicação do óleo de verão. É este o estado em que se encontram. Para tanto terão contribuído as chuvas das últimas semanas e as condições meteorológicas adversas.
Perante situações como esta assalta-nos a dúvida e abala-nos a determinação na agricultura biológica.
A situação abaixo mencionada dará ideia, embora não tenha dado à estampa aqui no blog: -A colheita de favas foi semelhante a anos anteriores mas  obrigou a muito trabalho e redobrada atenção ao piolho que frequentemente aparecia; colheu-se muito menos quantidade de ervilha de grão e de quebrar; a penca deu um ar de graça espigando na sua maioria e a que dava para colher... apoderou-se dela a bicha; a cebola dos dias grandes apresenta dificuldade de crescimento. Nas novidades, as folhas das melancias estão "encarquilhadas" devido ao piolho ; no feijão verde também já foi necessário intervir devido ao mesmo problema do piolho; as beterrabas apresentam o mesmo problema nas folhas e muitos dos tubérculos apresentam rachaduras. No batatal, a variedade vermelha desirée, colhida esta semana, é muito miúda e esperamos que na qualidade kennebec branca,  a colheita seja melhor.
De tudo isto exceptua-se a variedade de tomate coração-de-boi e os morangueiros que, apesar de produzirem menos, não apresentam moléstias ou pragas.
No pomar praticamente não temos fruta: cereja muito pouca; nada em  damascos; nada em ameixas; os nashi têm poucos frutos; pouca pêra e, a enegrecer ainda mais, os pessegueiros foram dizimados pela lepra. 

Paciência e esperança de melhores colheitas no futuro acreditando na AB.

13 de Junho de 2013

Alhos...

... a colheita deste ano não é nada animadora.

Ainda há mais para arrancar mas não estão melhores.

Ignoro as condições e as circunstâncias do fraco crescimento, mas pelo menos não são "cabeças de alho chocho".

5 de Maio de 2013

Semente de rabanete

Pela primeira vez vamos semear rabanetes.


O seu cultivo afigura-se simples e fácil, requerem água em abundância.

Este pequeno monte de sementes foi oferta da Margarida aquando da visita que nos fez no feriado do 1º de Maio.

O rabanete é um legume saboroso que acompanha bem  em saladas para além das suas propriedades benéficas para a saúde.

18 de Abril de 2013

Estacas de glicínia

Há dias atrás fomos presenteados com um bom atado de estacas de glicínia. A altura para efetuar este tipo de estacaria vai um pouco alta - devia ter sido antes da floração -  pode ser que o misto de boa vontade e de teimosia... resulte.
Esta planta trepadeira, na época certa, costuma enraízar facilmente.
Para  tanto basta um substrato de cultivo ( turfa), algumas estacas e  envazar ou diretamente na terra ao ar livre.
Por estas bandas chamam-lhe " flores da paixão", porque habitualmente é por alturas da Páscoa que nos oferece as suas odorosas e magníficas  flores brancas, rosa, azul ou violeta.   

21 de Março de 2013

Plantar cebolas na chegada da primavera

Decidimos aproveitar o espaço entre fileiras do pomar para plantar a nossa cebola de verão.
É uma área considerável que normalmente não temos dado aproveitamento para outras culturas e que nos obriga a cuidados constantes devido às infestantes.
Como habitualmente fazemos, adquirimo-la na  Povoa de Varzim, zona com muitas tradições no cultivo desta cebola branca, redonda, suave.
Por mero acaso iniciamos a plantação no primeiro dia de primavera com o testemunho de uma das ameixeiras bem floridas